BUSCAR en www.olca.cl


- Brasil:

29 de Marzo de 2022

Suzano rompe contrato com fazenda no Maranhão flagrada com trabalho escravo



Após Repórter Brasil revelar que a empresa arrendava terras onde tentativa de assassinato levou ao resgate de trabalhadores escravizados, empresa decidiu encerrar negócio com proprietário.

- A Suzano, empresa do ramo de papel e celulose, anunciou nesta terça-feira (29) o rompimento do contrato com a fazenda São Sebastião, em Cidelândia, no Maranhão, onde trabalhadores foram flagrados em condições análogas à de escravo em fevereiro deste ano.

Repórter Brasil
Nos barracões os trabalhadores dividiam o espaço com produtos químicos e porcos (Foto: MPT)

A decisão da Suzano foi tomada após denúncia feita, na véspera, pela Repórter Brasil: um dos empregados foi baleado na cabeça ao, segundo ele, cobrar salários devidos. Outro precisou ser removido de ambulância por conta do estado precário de saúde em que se encontrava. Ao todo, quatro trabalhadores foram resgatados de duas propriedades da mesma família, ambas administradas por Samy Wilker Novaes Aguiar.

A Suzano arrendava a maior parte da fazenda São Sebastião (190 dos 210 alqueires da fazenda, cerca de 900 hectares), porém a fiscalização indicou que os funcionários não atuavam na área da papeleira. Como a empresa não foi citada como ré ao lado dos proprietários do imóvel, esse foi o teor da primeira manifestação enviada pela empresa à Repórter Brasil.

Contudo, após a publicação da matéria, a companhia decidiu romper o contrato de arrendamento. Nesta terça, enviou nota à reportagem afirmando que entrou em contato com o proprietário e analisou os autos judiciais. “Apesar dos ocorridos não envolverem a área ou o contrato objeto do arrendamento para a Suzano, a empresa decidiu, diante os fatos apurados, terminar imediatamente a relação contratual com o proprietário”, completou.

Segundo a companhia, as mudas de eucalipto plantada no local ainda são muito jovens, por isso não sabem ainda qual será o destino delas. Eles podem ser removidos ou replantados, mas o que a empresa garante é que “não haverá disponibilização da madeira para o proprietário do imóvel”. “A companhia avalia a melhor alternativa para o caso”, explica a nota. Leia a íntegra neste link.

Em razão do flagrante, Samy Aguiar, seu pai e sua irmã, que também teriam se beneficiado da exploração do trabalho escravo nas fazendas São Sebastião e Bananal, podem responder a processo administrativo e criminal.

Seus nomes também poderão ser incluídos na ‘lista suja’ do trabalho escravo, um cadastro de brasileiros que mantiveram trabalhadores em regime de servidão, que é divulgado semestralmente. Muitas empresas consultam essa listagem e vetam negócios com esses empregadores, o que poderia dificultar os negócios da família. Em entrevista à Repórter Brasil, Aguiar informou que já havia pago parte dos valores devidos aos funcionários, e se isentou de responsabilidade com relação à tentativa de homicídio ocorrida em sua propriedade. Leia a íntegra neste link.

Fuente:
https://reporterbrasil.org.br/2022/03/suzano-rompe-contrato-com-fazenda-no-maranhao-flagrada-com-trabalho-escravo/

542

    





Industria forestal / Derechos humanos / Trabajadores /

Brasil - Industria forestal

Peligro por expansión de árboles transgénicos: Brasil fue sede de encuentro internacional para detener su propagación (14/06/2023)

Papel do eucalipto no Brasil entra na mira de rede internacional anti árvores transgênicas (02/06/2023)

Organizaciones rechazan árboles transgénicos de eucalipto (19/08/2022)

Resistencias de las comunidades quilombolas contra la empresa Suzano en el Extremo Sur de Bahía, Brasil (16/06/2022)

Mineros y madereros aprovechan la pandemia de COVID-19 para invadir las tierras de tribus no contactadas (15/05/2020)

Campesinas ocupan empresa Suzano contra la autorización de eucalipto transgénico (05/03/2015)

Inician la esperada operación para salvar a la tribu más amenazada de la Tierra (07/01/2014)

Demandan a presidenta Dilma Rousseff vetar polémico código forestal (25/05/2012)

Rousseff veta parcialmente polémico Código Forestal y descarta amnistía a deforestación (25/05/2012)

Industria forestal

Declaración de la Mesa Plurinacional Contra Incendios. Chile (01/03/2024)

Empresa multada por formar “cartel del fuego” fue contratada por Conaf para combatir incendios forestales en Valparaíso durante 2024. Chile (12/02/2024)

Sin presupuesto específico: Plan “Nuevo Modelo Forestal” del gobierno limita proceso de participación a tres meses. Chile (11/02/2024)

Las forestales están quemando Chile ¡Basta ya de este modelo forestal ecocida!. Chile (06/02/2024)

Tribunal de Derechos de la Naturaleza declara ecocidio en Biobío a los impactos provocados por el modelo forestal. Chile (15/01/2024)

Tribunal de los Derechos de la Naturaleza sesiona en la Región del Biobío. Chile (12/01/2024)

Bío Bío: Fiscalía confirma responsabilidad de compañías eléctricas en incendios forestales. Chile (27/09/2023)

Llaman a unirse a la Campaña Internacional para detener los árboles transgénicos. Internacional (21/09/2023)

Seminario Encuentro de Saberes: “Arboles transgénicos en territorios indígenas”. Colombia (30/07/2023)

Proyecto de carretera amenaza a una de las especies arbóreas más longevas del mundo. Chile (20/07/2023)


Ver más:
Industria forestal / Derechos humanos / Trabajadores /